Jovem foi dopada antes de ser morta pelo ex-namorado e colegas de faculdade em Vitória da Conquista
16/09/2021 23:54 em Polícia

A estudante Sashira Camilly Cunha Silva, morta nesta quarta-feira (15), em Vitória da Conquista, foi dopada antes de ser esfaqueada. Três estudantes, incluindo um ex-namorado da jovem de 19 anos são apontados como os autores do crime.

De acordo com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), antes mesmo da família registrar o desaparecimento, o jovem procurou a o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) acompanhado de um advogado ainda na durante a noite e confessou o crime. O Deam foi acionado pelo delegado plantonista e nas primeiras horas do dia os dois colegas que participaram do crime foram localizados. Um deles levou os policiais até o município de Planalto, onde o corpo foi deixado.

Segundo a delegada Gabriela Garrido, o jovem relatou com detalhes o crime ao ser apresentado em companhia do sua advogada. “No primeiro horário do dia, a equipe da Coordenadoria foi junto com a equipe da Deam na casa destes dois outros indivíduos citados. Um destes indivíduos citados era quem havia finalizado o crime e desovado o corpo na região do município de Planalto. Ele nos levou até o local onde ele desovou o corpo e nós fizemos o levantamento constatando que a vítima foi assassinada”, disse.

De acordo com as investigações, Sashira e o ex-namorado tiveram um relacionamento há dois anos. Ela chegou a sofrer agressão e uma medida protetiva foi determinada pela Justiça. Ele foi levado para outra cidade pela família. Com o fim das medida,se reaproximou da vítima já em conluio com os dois outros acusados de participar no crime.

A delegada informou ainda que Sashira foi até o local onde foi morta em seu próprio carro, levado pelo jovem com quem teve o relacionamento conturbado. No local, ela foi dopada com remédios por ele e esfaqueada em seguida.

O segundo envolvido foi responsável por terminar de matá-la e desovar o corpo. O terceiro acusado é apontado como o interlocutor que aproximou os dois primeiros. Os dois ajudaram no crime pois tinham o interesse de vender o carro da vítima. Eles têm entre 19 e 22 anos e estudam na mesma faculdade.

O padrasto Sashira falou à imprensa durante uma coletiva realizada na Polícia Civil. “Este rapaz não deixou minha filha viver e falava que se não vivesse com ele, ela não viveria com mais ninguém. Ele premeditou, ele acabou com nossa família. Minha esposa está em uma situação difícil, nosso filho de onze anos de idade era o maior chamego por esta menina. Não sabemos o que será da nossa família”, disse.

                     redação rádio prosseguir..

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!